AdultoDicas de Sexo

Causas de dor durante o sexo que você não sabia

Causas de dor durante o sexo que você não sabia

Causas de dor durante o sexo que você não sabia

Não é normal sentir dor durante o sexo! Se isso acontece com você, é sinal de que pode estar havendo algum problema de causa psicológica ou orgânica. E o primeiro passo para tentar resolver essa questão é discutir esse problema com o seu ginecologista, ou ainda procurar um fisioterapeuta especializado em uroginecologia.

1-Vaginismo

Quando é tentada ou prevista uma penetração ocorre uma contração involuntária dos músculos do períneo impedindo ou dificultado o ato sexual. Geralmente essa tentativa de penetração e impossível e vem acompanhada de muita dor.

Mulheres que possuem esse problema costumam relatar que parecem sentir uma espécie de bloqueio especificamente na entrada da vagina (tipo uma parede). Além da dor e da dificuldade ou impossibilidade da penetração, essa mulher pode sentir também muito ardor na entrada da vagina, tremores em pernas e glúteos, calafrios e sudorese. A boa notícia é que uma vez diagnosticado e iniciada a terapia psicologia e a fisioterapia especializada, a cura é rápida e em 100% dos casos.

2-Dispareunia

Se o vaginismo acomete geralmente mulheres mais jovens, a dispareunia é mais frequente em mulheres que enfrentam a menopausa (acima dos 45 anos). Sabemos que alguns anos após a menopausa, a deficiência de estrogênio (hormônio feminino) pode gerar alterações na pele e na mucosa vaginal. A vagina perde a sua elasticidade e torna-se mais ressecada. Isso já e suficiente para sentir dor durante o sexo.

Nessa situação, não só o início da penetração torna-se difícil e doloroso, como também no decorrer dos movimentos sexuais. A mulher com dispareunia costuma queixar-se de sentir atrito durante o movimento de “vai e vem”. Muitas vezes o uso de lubrificante vaginal não é suficiente para evitar esse atrito.

Os médicos ginecologistas costumam encaminhar frequentemente essas pacientes para a fisioterapia uroginecológica com a finalidade de melhorar a qualidade da mucosa vaginal, do tônus da musculatura perineal e consequentemente da lubrificação vaginal.

3-Vulvodynia / Vulvodinia

Essa disfunção é a menos comum (ainda bem, pois é a mais difícil de tratar) e constantemente é confundida com o vaginismo. Porém, nesta disfunção o principal sintoma relatado é a sensação de queimação e dor não só durante o ato sexual, como também ao simples toque. O que dificulta até mesmo a higiene íntima. O simples fato de secar o xixi pode ser um tormento! Às vezes a sensação de dor em queimação só ocorre quando é provocado algum contato na região da vulva e/ou do clitóris e às vezes essa dor é espontânea, sem nem mesmo ter sido provocada por um toque.

O tratamento dessa disfunção é multidisciplinar e pode envolver o médico ginecologista especialista em dores vulvares, terapeuta sexólogo, nutricionista funcional, fisioterapeuta urogenital e possivelmente um fisioterapeuta RPGista, já que esse diagnóstico costuma ter associação com problemas lombares.

4-Parceiro “GG”

Geralmente a dor ocorre em fisgadas e no fundo da vagina. A sensação é como se o pênis esticasse toda a vagina, chegando a bater no colo do útero. E quando o sexo acaba, pode ser que essas mulheres sintam dor no baixo ventre (semelhante a uma leve cólica menstrual). Geralmente esses incômodos só ocorrem nas posições que favorecem uma penetração mais profunda (de quatro apoios, por exemplo).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo