Curiosidades e variedades

Formas estranhas que um animal já matou um ser humano

Formas estranhas que um animal já matou um ser humano

Formas estranhas que um animal já matou um ser humano

O homem evoluiu tanto que, apesar de todas as suas falhas, ele está no domínio do mundo. O ser humano é o que ocupa o topo da cadeia alimentar. Para que você tenha um pouco de noção, tente se lembrar qual foi a última vez que leu em algum jornal, assistiu na TV ou viu na internet alguma pessoa que tenha sido morta por algum animal.

Hoje em dia, é muito raro que alguma pessoa seja morta por algum animal, a não ser que você invada a jaula de algum deles no zoológico por vontade própria. Apesar disso, tragédias também acontecem. De vez em quando as pessoas são mortas por animais e nós sentimos muito por isso. Algumas dessas vezes, as formas como isso acontecem podem ser bem bizarras.

1-O mosquito e a lâmina de barbear

George Herbert foi um aristocrata do século 20. Ele era um arqueólogo que procurava entender o passado. Uma de suas obsessões foi a tumba imperturbável de Tutancâmon. Ele passou muito tempo, junto a sua equipe, escavando o local, até que foi picado por um mosquito no local. E quando ele foi fazer a barba acabou cortando-se em cima da picada. Ele teve uma infecção no sangue, seguido por pneumonia. A doença se espalhou para os dois pulmões, e  conde faleceu em 5 de abril de 1923. Sua morte foi seguida por rumores bizarros, com alguns alegando que todas as luzes do Cairo tremulavam no exato momento em que ele morreu.

2-Arraias assassinas

Arraias são venenosas e constantemente machucam pessoas desavisadas, porém, raramente esses casos são fatais. Existem casos famosos de pessoas que nadavam e o ferrão da arraia acertou o coração do nadador, porém, isso também é raro. Uma morte por arraia bizarra aconteceu sem o envolvimento do ferrão e do veneno. O animal marinho pulou da água e colidiu com um velejador da Flórida chamado Judy Kay Zagorski. O peso da arraia, combinado com a velocidade do barco, fez com que Zagorski caísse e batesse a cabeça no convés. Infelizmente, o impacto a matou.

Acompanhantes sp

3-Comido por cães

Heráclito é um dos maiores filósofos que já existiram, e foi reconhecido por sua melancolia e tristeza nas palavras. Em certo ponto de sua vida, virou eremita, indo viver isolado na natureza. Acontece que ficou doente e precisou voltar para a civilização para encontrar a cura. Quando voltou, um dos remédios era deitar e rolar em fezes de vaca. Acontece que um dos relatos de sua morte – é bom lembrar que existem outras versões – ele ficou irreconhecível devido a bosta de vaca, e os cachorros dele não o reconheceram, matando-o imediatamente.

4-A cabra

Robert Boardman tinha 63 anos, quando estava passeando com a sua família em um parque Nacional dos EUA, e um bode apareceu para irritá-los. O homem mandou a família seguir e disse que cuidaria do animal. Quando todos escutaram o homem gritar, eles voltaram e viram o homem deitado no chão, sangrando, e a cabra em cima dele. Ele só conseguiu ser retirado dali uma hora depois, e já era tarde demais. Ele morreu e, posteriormente, a cabra foi sacrificada.

5-O homem que relatou sua morte

Karl P. Schmidt era um herpetólogo de renome mundial, quando descobriu uma serpente da África subsaariana. Buscando confirmar essa classificação, ele retirou a cobra da bolsa para um exame mais detalhado e acabou sendo mordido no polegar. Acontece que ele não percebeu que tinha sido intoxicado pelo veneno da cobra, e acabou indo para casa normalmente, tendo sérios problemas, até acabar falecendo. Ele deixou diários onde escreveu todo o processo de envenenamento, sintomas e pré-morte.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo